Arquivo da categoria: Treinos

Como foi o ano de 2018

   Como faço um balanço todo final de ano, este não iria passar em branco. Afinal, eu faço o registro de todo treino, seja uma musculação, seja uma corrida, seja uma esteira, seja uma ergométrica, seja uma pedalada, etc.

   Então, vejamos os números:

   Atividades aeróbicas – 2113 km em 178 horas,

          aqui foram 280 km de ergométrica, 20 km de caminhada, 279 km de esteira, 1282 km de pedalada, e 252 km de corrida de rua (Juventus, Contra o Cancer de mama, Independencia, Sargento Gonzaguinha, alguns treinos pelo parque do Ibirapuera e até um treino no estádio Municipal de Álvares Machado). 

   Atividades anaeróbicas – 36 horas

          aqui foram só musculação.

   Que venha 2019 !!! Grande abraço a todos.

Fotos de Wilson Takeo

 

 

Overtraining

    Se por um lado o sedentário pode ter problemas de saúde, o atleta ativo também poderá tê-los.

    O overtraining ocorre qdo o atleta excede a carga de treinos, que podem comprometer suas condições físicas. Isso acontece quando o atleta está em fase de entusiasmo, normalmente em busca de performance. Nosso corpo só dá sinais disso quando o atleta não tem condições para mais um treino sentindo dores generalizadas.

    O que fazer então, qdo isso acontece ? Primeiro, reduzir a carga dos treinos. Segundo, substituir algum treino por um de recuperação, como caminhada ou pedalada leve. Terceiro, reavaliar a alimentação. Quarto, procurar orientação de um Personal Trainer.

E você, como estão seus treinos ?

Balanço de 2017

     Este vídeo mostra algumas fotos do ano e outras da São Silvestre de 2016.     

Este slideshow necessita de JavaScript.

     Foram 1900 km ao longo do ano (o número até impressiona, mas foram 215 dias de treino, ou seja, uma média de 8,8 km por dia de treino). Para atingir essa marca (?) fiz corridas no parque, corridas em esteira, caminhadas pelo parque, pedal em ergométrica e pedal pelas ciclovias e ciclofaixas da cidade (até usei a bike do Bike Sampa). Tudo isso com sol, chuva, frio ou calor lá estava eu com disciplina, persistência e comprometimento. Foram 35 horas de musculação ao longo do ano. Também aqui teve um aumento significativo por conta de recomendação da nutricionista, para reduzir a perda muscular (conhecida como Sarcopenia) que é bastante comum na minha faixa de idade.

     Neste ano, pedalei mais com intenções de reduzir o impacto da corrida e também para treinos de recuperação. Conforme estatísticas do ano de 2016 no site do Endomondo, cheguei a 582 km de pedal. E neste ano de 2017, foram quase 1050 km só de pedal. 

     E para dar suporte e deixar o histórico de tudo isso, usei vários aplicativos durante todos os treinos. Foram o Endomondo, o Runtastic, o Strava, o Polar Beat, e o Sports Tracker. Alguns foram para testar mesmo e outros para acompanhar o desempenho de cada treino. Vale ressaltar o motivo maior para usar vários aplicativos. Usava desde 2013 somente o Endomondo, porém o site teve algum problema que removeu todos os treinos em Junho último. Mesmo que tenham recuperado o histórico depois de reclamar por várias vezes, deixei de usar com regularidade. Hoje só uso mais para monitorar o treino e vez ou outra faço upload para o site. Isso também com os demais aplicativos. Diante disso, faço anotações de todos os treinos em um caderno (mais seguro, apesar de controle manual) e procuro ter uma visão semanal de todos eles. Com os sites, fica mais fácil você ter a visão semanal, mensal e anual, apenas com um click.

     Uma outra coisa importante que quero destacar é que ao longo do ano passei por consultas com a cardiologista e com a nutricionista. Isso para que os treinos fossem adequados conforme minhas condições físicas e alimentação adequada para os pré e os pós treinos.

     E você que está lendo este post, como foi seu ano ? Deixe aqui um comentário ou um depoimento. Quem sabe poderá fazer parte de uma nova coluna “Como são meus treinos” aqui no blog ?

Fontes: Strava, Endomondo, Sports Tracker, Polar Beat, Runtastic.

Fotos de Wilson Takeo

Testando o Polar Beat

     Testei a versão gratuita do Polar Beat (classificação = 3,8 no Play Store) em um treino leve de 7 km pela pista de Cooper do Ibirapuera.

     Algumas funções que facilitam o atleta:

     – Escolha do esporte que vai de caminhada, badminton, ciclismo, esteira, esqui, remo, squash, pesos, tenis, entre outros,

     – Dados básicos de perfil como sexo, nascimento, altura, peso, frequencia de treinos, e freq. cardíaca máxima,

     – Definições para os treinos como, unidades de medida, sensor de FC (Polar H10 heart rate sensor que custa 89,90 euros),

        Obs: tentei  a cinta do Polar FT7, mas não aceitou.

     – Orientação por voz que pode ser baseado por distancia ou tempo e repetir por 1, 2, 3 km, etc, além de controle do volume.

     – Bloqueio do botão de pausa que serve qdo voce reduz a velocidade de sua corrida (ou pára a corrida, isso tenho que verificar), o apps deixa de registrar o treino nesse momento.

     Durante o treino, vai mostrando a distancia percorrida, a qtde de calorias consumidas, o ritmo em min/km, os batimentos por minuto (BPM), a duração e o percurso do treino.     

     Ao finalizar o treino, mostra a duração, a distancia, o ritmo médio, o ritmo máximo, o mapa do ritmo, e o mapa do percurso. Além disso, voce pode atribuir uma nota ao treino, adicionar um comentário, e compartilhar o treino com o Facebook, Instagram, WordPress, Linkedin, etc.

     Para o treino de hoje (05/10) que foi uma corrida de 7 km na pista de Cooper do Ibirapuera, vejam como se comportou:

     – Distancia percorrida = 6,38 km,

     – Tempo = 1 h e 4 minutos,

     – Ritmo máximo = 5′ e 13″/km

     – Ritmo médio = 10′ e 7″/km

image001
Iniciar um treino

image001
Treino em andamento

   

image001
Treino em pausa

         

image001

Resumo do treino – Dados

image001

Trajeto do treino

     Para acompanhar/compartilhar seus treinos, voce deve se cadastrar no site  https://flow.polar.com/. Vejam a planilha mensal.

image001

     Após incluir os treinos entre os dias 01/10 e 07/10, vemos como o site mostra os resultados.

image001.png

      E a seguir, a estatística que o site resumiu.

image001.png        Em resumo, é um aplicativo que atende perfeitamente aos atletas, sejam corredores, ciclistas, etc.  

Fontes: https://flow.polar.com/ e apps Polar Beat 

Fotos de Wilson Takeo

 

32 km !!!

     De bike neste domingo (01 de Outubro). O percurso que fiz foi, pela ciclovia da Paulista (até a Brigadeiro), da Vergueiro, da Joaquim Távora, parte da pista da Grade do Ibirapuera, da República do Líbano, da Hélio Pellegrino, e várias ciclofaixas da Vila Olímpia (Olimpíadas, Gomes de Carvalho, Funchal e Henrique Chamma) até chegar ao Parque do Povo. 

image001.png

     E o traçado do Parque do Povo, conforme o Endomondo.

image001.png

     Conforme o Cateye Velo 9 (Cyclocomputer), ficou assim o pedal:

                   Duração de 2 hs e 40 minutos,

                   Queima de 1520 kcal,

                   Velocidade média de 13,6 km/h,

                  Velocidade máxima de 42 km/h, e

                  Redução de CO2 = 4,9 kg

                             (deixei de emitir se fosse de carro).

Fontes: Google Maps, Endomondo e Cateye Velo 9.

  

Risco de correr em dias quentes e secos

Para aqueles que querem começar a correr, aproveitando o bom tempo que vem fazendo em São Paulo, procure os horários antes das 10 hs ou depois das 17 hs. Isso porque com a baixa umidade, as vezes até abaixo de 20 por cento, o risco se torna maior para o atleta ter ressecamento da mucosa, da pele, alergias respiratórias, dificuldade de respiração, etc. Com tudo isso, é natural acontecer a queda de performance. Procure as pistas de Cooper do Parque da Independência e do Parque do Ibirapuera.

Não deixe de se hidratar sempre !

Fontes: webrun, ativo, saudemelhor, eu atleta, e notícias.R7.

Foto de Wilson Takeo.

9 Km !

     Apesar do tempo quente e seco, consegui fazer 9 km de corrida intervalada. Até usei o Endomondo para monitorar o treino. 

image001

image003

image007

Resultados apontados pelo Frequencímetro FT7 Polar:

    –  1 hora e 17 minutos de treino,

    –  Média dos Batimentos por minuto = 142,

    –  Máximo de Batimentos por minuto = 159,

    –  Queima de calorias = 0,5 minuto,

    –  Calorias queimadas = 858 kcal  

E o que o aplicativo Endomondo apontou:

    –  1 hora e 17 minutos de treino,

    –  8,33 km percorridos,

    –  9 minutos e 21 segundos por km de ritmo médio,

    –  4,5 minutos por km de ritmo máximo,

    –  6,42 km/h de velocidade média,

    –  13,36 km/h de velocidade máxima,

    –  579 kcal de calorias queimadas,

    –  0,30 litros de hidratação,

    –  736 metros de altitude mínima,

    –  767 metros de altitude máxima,

    –  206 metros de aclive, e  

    –  206 metros de declive.  

Fonte: Endomondo. com e FT7 Polar

Retomada dos treinos com pedais e um treino intervalado depois da viagem

     Para recuperar do abuso da viagem, voltei a pedalar “pesado”, foram 39 km. Aproveitei o bom tempo e fui no sábado, domingo e segunda (28/08). Usei o Strava para registrar os treinos, 2 pedais e um intervalado.

image001

image001.png

     E para começar a semana, um treino intervalado de apenas 4,2 km bem leve, já que fiquei 15 dias sem correr, apenas caminhei. 

image001

Fontes: https://www.strava.com

Percurso alternativo no Parque do Ibirapuera

      Para quem costuma treinar sempre no Parque do Ibirapuera, aqui vai uma dica para outro percurso e com pisos variados.

     Percurso de 8 km –

image001.png

cropped-cropped-image00112.png

cam04055

Pista de Cooper – Ibirapuera – São Paulo

     Piso de pedriscos, de terra, de grama, de calçada, de asfalto e de raízes das seringueiras, jequitibás, etc.

     Comece pela pista de Cooper e logo que passar pela placa dos 400 metros, saia dessa pista e acesse a pista da Grade e siga as placas indicativas de 100 em 100 metros (no momento, todas as pistas do parque estão passando por uma manutenção geral, e não sei até qdo teremos que aguardar pelas novas). Com estas duas pistas, voce pode fazer 1, 2, ou mais voltas em cada uma delas, conforme seu condicionamento.

     Para 8 km, faça uma volta na pista da Grade e 1 volta e mais 500 metros na pista de Cooper. Como a pista da Grade fica mais afastada do fluxo em geral e entre árvores como eucalíptos e bambuzais, aconselho fazer o treino durante o dia, mesmo porque não há iluminação adequada.

     Mesmo treinando, tirei esta foto junto as barras de alongamento da pista de Cooper.

IMG_20170714_135323469

Pista de Cooper do Parque Ibirapuera

Fonte: https://www.strava.com e fotos de Wilson Takeo

Pedal revisitando o Centro Histórico de São Paulo

     Foi no último sábado (08/07) que resolvi fazer um percurso diferente e fui pro lado do Centro da cidade. O pedal foi de 20,7 km, e todo o percurso foi monitorado pelo Strava. Vejam o percurso.

image001

image001   

       Usei as ciclovias da rua Vergueiro, av. Paulista, rua da Consolação, rua 7 de Abril e Viaduto do Chá. Só para se ter uma idéia, passei em frente do prédio da Gazeta, do Masp, do Conjunto Nacional, do Cine Belas Artes, da Biblioteca Mário de Andrade, do Teatro Municipal, do Viaduto do Chá, do Shopping Light, do CCBB, do Pátio do Colégio, e do Tribunal de Justiça. Sem falar que passei pelas praças Roosevelt, Patriarca, Clóvis, e João Mendes. Depois do centro, fui em direção a Aclimação e não usei nenhuma ciclovia, já que não existe. No caminho, passei ao lado do Parque da Aclimação.    

      Além de melhorar e integrar as ciclovias existentes, uma outra coisa que falta nesta cidade são os bicicletários. Por exemplo, o Café do Pátio do Colégio não tem.

Fonte: https://strava.com